Fonte de Inspiração – Projota Muita Luz

Bem vindos, esta é a segunda edição da “fonte de inspiração” e vou falar de um assunto que eu não só gosto e me inspiro, mas de um cara que eu respeito muito

 

Nesta semana comentarei o trabalho maravilhoso do Projota, e porque ele é uma fonte de inspiração para quem gosta de rap, e para os que não são fãs de RAP.

Musica

Cantor: José Tiago Sabino Pereira (Projota)

Selo: Independente

Tempo de Atuação: 2006 – Até hoje

História

Influenciado pela musica desde a adolescência, aos doze anos, autodidata aprendeu a tocar violão, de cada um de sua família herdou uma de suas influências musicais, de seu pai o sertanejo, de seus irmãos o rock, e de sua mãe a MPB, o Samba ficou por conta da influência do lugar onde cresceu o Bairro Lauzane.

Sua primeira experiência com o Rap foi aos 16 anos ao ter contato com o clipe da musica “Só Deus pode me julgar” do rapper MV Bill, e a partir daquilo participou ainda na adolescência de dois grupos de pouca expressão, mas que contribuíram imensamente para sua carreira, foi num desses grupos, o “Dom da Rima” que o rapper viria a conhecer seu amigo e parceiro MC Rashid. Seu primeiro nome artístico foi JT, mais por ser um nome comum mais tarde ele o substituiu por ProJota, Pro de Profissional e Jota das iniciais de seu nome.

Em 2006, ele começou no mundo das batalhas de rima, onde MC’s se confrontam com o objetivo de superar o seu oponente através dos versos ritmados, nesse ambiente obteve sucesso ganhando quatro vezes a batalha de santa cruz, três a rinha dos MC’s e chegando a final da Liga dos MC’s de 2007. Se quiserem dar uma olhada em um exemplo dessas batalhas vejam esse aqui abaixo, com uma espetacular batalha Emicida X Projota no Final.

Paralelamente a carreira de duelador, Projota trabalhava com A.G. Soares, do grupo Pentagono, um consagrado produtor musical. Nessa mesma época o rapper fez uma participação no documentário “Freestyle: um estilo de vida”, onde deu uma entrevista. Entre as principais músicas gravadas por Projota entre 2006 e 2008 estão “Ela” e “Avoadão” e “Eu canto”.

No ano de 2008, Projota lançou a música “Acabou”, que rapidamente adquiriu alta popularidade no youtube alcançando número superior a 600.000 visualizações em dois anos.

Em 2009, ele iniciou a gravação das músicas do seu primeiro EP, que foi lançado em novembro do mesmo ano, sob o título “Carta aos Meus”. As faixas destacadas do disco são “Rato de quermesse”, “O rap em ação” e “Véia”, esta última onde ele faz uma referência a sua mãe, que faleceu quando o mesmo tinha nove anos de idade. No início de 2010, em parceria com DJ Caíque, Projota lançou na internet um novo som, chamado “Pelo Amor”, que alcançou o primeiro lugar no Myspace Brasil.

Em setembro de 2010, foi terminado o processo de gravação da sua mixtape, intitulada “Projeção”. Com 19 faixas, ela traz algumas das músicas de “Carta aos meus” a outras faixas já conhecidas e inéditas. Entre as inéditas, se destacam: “Projeção”, “Samurai” e “Chuva de Novembro”. Em 2011 sai seu EP “Projeção Pra elas”, no qual se destacariam as faixas “Guerreira” e “Muleque Doido”, em 2011 sai também a mixtape “Não há melhor lugar no mundo que o nosso lugar”, que dentre as várias faixas magníficas conta com “Mais do que Pegadas”, “Pra não dizer que não Falei do ódio” e “Resident Evil”

Em 2012 Projota lança seu DVD, intitulado “Realizando sonhos” ele foi gravado no Master Hall em Curitiba no dia 27 de Novembro de 2011, e contém 20 Faixas e ajudou a consolidar o nome Projota como um dos mais influentes membros da nova escola do RAP.

Recentemente a mixtape “muita luz” foi lançada, o vídeo da musica que dá nome a mixtape divulgado no dia quatro de fevereiro já conta com mais de 200 mil visualizações no youtube.

FONTEs: http://djzala.tnb.art.br/ / http://pt.wikipedia.org/wiki/Projota / / http://www.lastfm.com.br/music/projota

Motivos para ouvir.

Quando falamos de música e de como ela pode nos inspirar temos que levar em conta três coisas, a letra, o ritmo, e a subjetividade da mesma. Mas quando falamos de Rap não temos que considerar a subjetividade e sim a Objetividade, o Rap tem essa função nada de querer passar sempre uma mensagem, e vai ser por esse ponto que vou analisar o trabalho de Tiago Sabino, o Projota.

Sua música tem um poder extremo de ir direto ao ponto, tanto em suas músicas românticas, como nas suas músicas motivadas por uma causa, não há rodeios, a idéia é apresentada e repetida, conseguimos ver os pontos e analisá-los, diferente de uma música melódica onde se busca fugir do fato, alguém que escuta Rap vai atrás do fato, é exatamente essa objetividade que me atrai tanto no Rap.

Pensando especificamente no Projota suas rimas não são complexas, e os problemas que ele apresenta não são estranhos a nossa realidade, não importa se você é de classe média, baixa, ou alta, os problemas apresentados pelas músicas do Projota vão chegar até você em menor ou maior grau de qualquer forma, e não adianta dizer que não, se você acha que não é afetado pela realidade apresentada pela visão social do RAP, no mínimo você está ignorando o fato de que ao viver em sociedade, possuindo ou não uma quantidade de bens, você vai depender de pessoas.

Passando para o segundo Ponto as letras, a maneira de rimar do projota é bem interessante, ele pega uma palavra e a elege como mote da musica, e faz a música e a poesia dele girar em torno dessa palavra, não é só a arte de contar uma história através de uma música, mas é também escolher uma palavra chave que abrirá toda a temática musical.

E suas letras falam da vida, ele não se limita a uma coisa ou outra, ele explana para o lado social, para os relacionamentos familiares, fala da sua mãe, fala do seu pai, fala de amor, fala de vida, fala de trabalho, enfim ele fala de tudo.

Fechando o Ritmo, principalmente o que aparece da segunda mixtap para frente é muito bem escolhido, a produção dele é uma das melhores hoje, para mim superando até mesmo alguns trabalhos americanos.

Minha Opiniao – Mixtape Muita Luz

Olha vou ser sincero, no dia 04 de fevereiro quando vi o vídeo pela primeira vez na internet e acredito que foi também o lançamento do vídeo clipe de muita luz, a primeira musica, e também musica titulo da mixtape, eu tomei um susto. Na minha cabeça de fã, que musica era aquela, que mensagem era aquela? Que ritmo era aquele, eu gostei e comecei a esperar. Em março o Projota anunciou, a mixtape ia vir em abril.

Agora estamos em Junho, mais de um mês ouvindo e eu ainda estou meio bobo, é a melhor coisa em questão de música que me chegou até agora nesse ano, mas eu me apaixonei por essa mixtape mesmo, não paro de escutar ela há mais de um mês. Sem duvida esse é o trabalho que mais me chamou a atenção entre todos os que eu já escutei.

A Mixtape é maravilhosa, tem pontos altos com musicas como Muita Fé abrindo de maneira brilhante, Foco na Missão com um Ritmo alucinante característico da produção do Skeeter, Você vão ter que engolir que não fica nem um pouco atrás de foco na missão, Chapa que para mim tem tudo a ver com o ideal do projeto principalmente quando diz: “uma folha de caderno e a vontade de mudar o mundo”.

O disco segue, a musica O mundo é dos Loucos me chama a atenção com um vocal impressionante, este é Felipe Ret que se encaixa perfeitamente na musica, e mais um belo exemplo dos ritmos e produções maravilhosas das musicas dessa mixtape. A musica Palmas chama a atenção pela mensagem dela mesmo, duvido que muitas musicas que tocam hoje na rádio tem a coragem de carregar a mensagem que os três minutos e vinte e cinco segundos dessa musica trazem, não é só coragem é carga também, são as coisas se encaixando num ritmo perfeito, acho que se eu fosse escolher o melhor exemplo da objetividade que falei lá em cima eu escolheria essa música.

            Não dá para falar de todas as músicas, mas passar essa análise sem falar da nova versão de mulher seria um pecado tão grande, como ouvir Tom Jobim e não falar de Garota de Ipanema, me desculpem os que acham que a poética morreu na bossa nova, para mim ela renasceu no Rap, e musicas como Acabou e Mulher, são a prova viva de que a poética de temática romântica está tão viva quanto na época dos tão admiráveis boêmios, acho que só uma alma Maloqueira para entender um boêmio, deve ser isso. O que já era perfeito ficou melhor, essa música tem uma poesia nata, e ao entrar na mixtape e receber a produção e a participação com a excelente voz do Marlos Vinicius a música tomou um que de perfeita, de obra prima de casais mesmo.

            Só que para mim, não é essa música tão elogiada o ponto mais alto dessa produção maravilhosa em todos os pontos do MC do Bairro Lauzane, pulando um monte de faixas por falta de espaço quero dar destaque a uma ultima música e dar grande destaque a ela. Por quê? Por que me fez chorar, me chorar pra caramba, a música se chama “Mataram um amigo meu”, essa musica tocou na minha carne, assim como me toca Véia não vou dizer exatamente os motivos, mas a musica é magnífica, e realmente para mim é a melhor da mixtape sem dúvida alguma.

Para quem quiser baixar a mixtape segue o Link Aqui

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s